Blog pessoal de Ana Paula Motta

Quarta-feira, 8 de Julho de 2009

Minha boca fala através da dela, poema de Florbela...

Folhas de Rosa

Todas as prendas que me deste, um dia,
Guardei-as, meu encanto, quase a medo,
E quando a noite espreita o pôr-do-sol,
Eu vou falar com elas em segredo …


E falo-lhes d’amores e de ilusões,
Choro e rio com elas, mansamente…
Pouco a pouco o perfume do outrora
Flutua em volta delas, docemente …


Pelo copinho de cristal e prata
Bebo uma saudade estranha e vaga,
Uma saudade imensa e infinita
Que, triste, me deslumbra e m’embriaga


O espelho de prata cinzelada,
A doce oferta que eu amava tanto,
Que reflectia outrora tantos risos,
E agora reflecte apenas pranto,


E o colar de pedras preciosas,
De lágrimas e estrelas constelado,
Resumem em seus brilhos o que tenho
De vago e de feliz no meu passado…


Mas de todas as prendas, a mais rara,
Aquela que mals fala à fantasia,
São as folhas daquela rosa branca
Que a meus pés desfolhaste, aquele dia…


Florbela Espanca - Trocando olhares

publicado por Ana Paula Motta às 09:22
link do post | comentar | favorito

Florbela... trocando sentimentos por palavras...
mariabesuga a 8 de Julho de 2009 às 09:49

Exatamente, uma capacidade extraordinária de fazer isso...
Ana Paula Motta a 8 de Julho de 2009 às 09:52

Florbela amou muito, de mais, mas nem sempre foi feliz no AMOR. Havia algo que faltava. Creio que a entrega dos seus amados não fosse total ou não correspondesse à desejada.
Ela queria, como todas as mulheres, ser a única e a mais amada de todas as mulheres. Daí evovar pequenos e ternos momentos de AMOR como o da rosa banca que o seu amado lhe deu.

Tal como você, Ana Paula, adoro Florbela Espanca. A sua, aminha e a dela são almas parecidas...

Beijos
Natália Augusto a 8 de Julho de 2009 às 12:59

Pois é, gostaria de ter uma alma menos sensível...
Ana Paula Motta a 8 de Julho de 2009 às 14:43


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13
15
17
18

19
21
22
23
25

26
29
30


últ. comentários
Há sonhos que não esquecemos e outros que sim, tal...
Por que razão os sonhos mais belos se esfumaçam? e...
Por que razão os sonhos mais belos se esfumaçam? e...
Bonito...
Rs, muita tinta
Sofre do mesmo pânico: os espelhos e os fios branc...
Obrigada, pela visita. O filme é mesmo muito bom.
Já vi e adorei o filme :)
Obrigada, Aninha. O que seria de mim sem as amigas...
Amanhã é um outro dia e o sol volta a brilhar, que...
Gosta de escrever textos sobre e Televisão? Tem id...
Wal , sempre tão atenciosa e carinhosa e eu em fal...
A doce Aninha enfeitando minha tarde de domingo.Bj...
Aninha, esse micro conto nasceu de lembranças e ta...
Haja o que houver, essas duas lágrimas fujonas são...
Shayana, obrigada pela visita e pelo comentário. B...
Ana gostei muito...
Um dia Ana, tb acredito nisso :-)um abraço deste l...
Wal sempre tão atenciosa e carinhosa nos comentári...
Partilhar no Facebook
Partilhar

blogs SAPO


Universidade de Aveiro