Lindooooo!
Wal
Anónimo a 15 de Outubro de 2010 às 21:43

Wal sempre tão atenciosa e carinhosa nos comentários...Beijo grande
Ana Paula Motta a 18 de Outubro de 2010 às 20:23

Adorei o teu conto, Ana!!
Ainda bem que até sei que só viste o filme "Comer, orar e amar" depois de postares este conto. A filosofia é idêntica exactamente por se pensar igual.
Como se diz por cá, deste lado do Atlântico: Boa malha Ana!
Um abraço

Ana Martins a 18 de Outubro de 2010 às 20:04

Ana, quando eu vi o guru de Bali falando aquela frase sobre o quanto era saudável se desequilibrar por amor, lembre do meu "o doce desequilíbrio dos sentimentos intensos" dos protagonistas do meu conto.
Ana Paula Motta a 18 de Outubro de 2010 às 20:11

Ana, foi esse momento do filme e do teu conto!! Engraçada essa nossa sensibilidade comum. Mas já havias falado sobre o teu conto antes de o postares e sei que só viste o filme depois, uma vez que comentamos juntas (muito mais do belo Barden que das frases do guru, confesso).
Acontece nós termos escrito um texto e algo maior nos rouba esse momento. É tramado, mas eu atesto que a Aninha só viu o filme depois eheh
Um abraço amiga, pena estares tão longe, assim poderíamos ir no cinema juntas, este é um filme para se ver com uma boa amiga.
Ana Martins a 18 de Outubro de 2010 às 20:17

Ana, ainda vamos ver um filme desses juntas, com um enorme saco de pipocas e coca-cola para acompanhar. Na sexta tive que ir só porque a minha outra amiga, também Ana, se atrasou no cabeleireiro. E só não é a mesma coisa.
Ana Paula Motta a 18 de Outubro de 2010 às 20:21

Um dia Ana, tb acredito nisso :-)
um abraço deste lado do Atlântico
Ana Martins a 18 de Outubro de 2010 às 20:24