Como Florbela transmitia bem o que sentia! Amou de mais, deu-se mais ainda e nunca ninguém a soube compreender. Sobretudo os homens!
Natália Augusto a 10 de Setembro de 2009 às 15:31

E a "dor dela" acaba por não ser só dela.
Ana Paula Motta a 10 de Setembro de 2009 às 23:05